Andanças pelas Cidades Históricas de Minas


Já tinha conhecido uma boa parte do Brasil, mas faltava um pedaço do meio que ha muito tempo despertara o meu interesse. Afinal, além das belas atrações naturais, ir a Minas Gerais seria uma ótima oportunidade para mergulhar em uma parte importante da história brasileira, quando o Ciclo do Ouro transformou a região, permitindo um desenvolvimento material, artístico e cultural sem precedentes no país durante o século 18. O patrimônio que resultou da exploração do ouro e pedras preciosas ainda pode ser encontrado nas várias Cidades Históricas das Minas Gerais. 
É uma verdadeira viagem ao passado quando se embarca para conhecer essas cidades mineiras. Verdadeiras relíquias do barroco brasileiro, constituem um valioso acervo do que há de mais representativo dos séculos 18 e 19.  E apesar da maior parte do ouro que foi extraído na região ter sido enviado para a Corte, o que ficou por aqui foi suficiente para ser transformado em verdadeiras obras-primas pelas mãos geniais e habilidosas de escravos e artistas como Aleijadinho e Mestre Athaíde.

Para conhecer uma parte desse patrimônio a primeira opção foi Sabará, coladinha em Belo Horizonte, o que permitiu um bate e volta em um dia a partir da capital mineira.



Em seguida, partindo da capital, pelas tortuosas estradas mineiras o destino foi Ouro Preto, a estrela do conjunto. Mas cada uma tem a sua peculiaridade, porém em todas há algo em comum que se deve fazer, caminhar sem pressa, observando os detalhes que estão ali há pelo menos três séculos. É a oportunidade de conhecer o Brasil Barroco.


É possível visitar Mariana, de preferência fazendo uma viagem de trem a partir de Ouro Preto. Aproveite para assistir uma apresentação na Basílica da Sé, após se encantar com a paisagem mais característica da cidade, a praça Minas Gerais, com duas igrejas e a casa de Câmera compondo o cenário.

 Mariana

Mas temos que seguir viagem e é a vez de conhecer o conjunto monumental do Aleijadinho, em Congonhas. A cidade não possui atrativos, mas o complexo da Basílica do Senhor Jesus de Matosinhos compensa o desvio feito a caminho de São João del Rei.


Muitas pessoas vão a São João del Rey em um bate e volta a partir de Tiradentes. Eu fiz ao contrário. Da Cidade colonial, que também ficou conhecida como o berço natal de Tancredo Neves, fui e voltei de trem à bela Tiradentes.

 São João Del Rey

Tiradentes


E como já disse Carlos Drummond de Andrade ...
" Mesmo sem a antiga fartura de ouro e diamantes, pelo seu modo de ser e de viver, Minas vale a pena ser descoberta, conhecida e compreendida"

Comentários