O Templo Mayor

Entre os séculos 14 e 15 um enorme templo foi construído pelos astecas no centro de Tenochtitlán. Destruído pelos espanhóis, hoje só nos restam as ruínas de templos superpostos que foram descobertos acidentalmente, em 1978, durante obras da rede elétrica na região do Centro Histórico da Cidade do México. O Templo Mayor era um espaço sagrado, onde se realizavam os rituais mais importantes, como a adoração de seus deuses, a celebração de seus líderes e os funerais da nobreza.
Segundo os arquitetos astecas, o Templo estava localizado no centro do universo, onde confluía o plano horizontal com o vertical, no ponto de cruzamento dos eixos que demarcavam os quatro pontos cardiais, no plano horizontal (nível terrestre). No plano vertical estavam os 13 pisos celestes, a Terra e os 9 níveis do inframundo.


O templo foi ampliado repetidas vezes, na proporção em que o domínio asteca se expandia. O que se vê hoje são seções das diversas fases. Estudos demonstram que recebeu sete coberturas, a primeira construída em 1325, quando Tenochtitlan teria sido fundada.


A praça principal da cidade tinha formato retangular e era dominada pelo edifício principal, o Templo, cuja estrutura piramidal alcançava uma altura de 30 metros. Uma escadaria íngreme conduzia a uma plataforma na parte superior, onde se erguiam dois santuários, um dedicado ao deus Huitzilopóchtli (deus tribal asteca) o outro ao deus Tláloc (deus da chuva). 

A fauna tinha grande importância na vida ritual dos astecas.O que se observava tanto na arquitetura quanto nas oferendas. Diferentes espécies de serpentes foram representadas no edifício com elementos simbólicos com plumas, discos perfurados e espirais.


A cabeça de serpentes cobertas por decoração policromada é um simbolismo ao culto de Quetzalcóatl, também adotado pelo povo asteca. Outras cabeças estão distribuídas pelo templo, uma recriação simbólica  de Coatepec - Colina da Serpente - local sagrado da mitologia asteca.


Em outra plataforma se observam rãs.  O coaxar desse anfíbio prenunciava a chegada de chuvas. Em alguns rituais eram sacrificadas e ingeridas assadas.


Algumas esculturas e artefatos que foram encontradas nas escavações, estão expostas no Museu, edifício localizado ao lado. Outras estruturas permanecem na área do Templo, com alguns oratórios, um Chac mool, a plataforma tzompantli, onde se vê uma fileira de crânios humanos esculpidos.


As ruínas de um pequeno templo: Templo Rojo Norte
O Templo Mayor está ao lado da Catedral e investigações têm encontrado indícios de que há outros templos abaixo dela.



Museu do Templo Mayor

Expõe os artefatos encontrados na escavação do Templo, que estão distribuídos em quatro andares. No último andar há uma abertura que permite ver melhor a pedra entalhada onde esta retratado o corpo desmembrado de Coyolxauhqui.



Máscara com características olmecas.

 Braseiro encontrado na Casa de Águias, edifício ao norte do Templo Mayor

Escultura de cerâmica que representa o Deus da Morte, encontrada na Casa das Águias.

Escultura de cerâmica que representa um Guerreiro Águia (Guerreiros Águia e Guerreiros Jaguar eram as duas corporações mais importante dentro do exército asteca).


Comentários