Um dia no Museu


"Uma instituição permanente, sem fins lucrativos, a serviço da sociedade e do seu desenvolvimento, aberta ao público e que adquire, conserva, investiga, difunde e expõe os testemunhos materiais do homem e de seu entorno, para educação e deleite da sociedade".
                                                                                  International Council of Museums (ICOM)





O homem desde a sua mais remota existência, de alguma forma "coleciona" objetos que lhes atribui um valor quer seja afetivo, material ou cultural, o que implica na necessidade de sua conservação ao longo do tempo.

Foi da Grécia que veio o nome:  Mouseion que se refere a um lugar ou a um templo das musas. E era no templo da musas que objetos considerados preciosos ou exóticos eram entregues como oferendas e portanto necessitavam ser guardados, apesar de se permitir a sua exibição ao público.  

Dos romanos aos orientais, ainda na Antiguidade, a prática de se guardar coleções  de objetos que tenham pertencido a reis  e heróis ou até mesmo botins de guerra era uma forma de se preservar a memória dos feitos grandiosos.

Na idade média passou a ser comum a conservação de objetos ligados ao culto, como também relíquias de santos, que eram acumulados em mosteiros e catedrais. 

Chega o Renascimento e junto com ele o hábito de comerciantes e banqueiros (burguesia), como também a realeza em patrocinar e acumular a arte pictórica. 


O desenvolvimento da ciência que se segue com o iluminismo faz surgir a necessidade de se colecionar materiais e objetos das mais variados tipos e procedências. No entanto todas essas coleções estavam disponíveis apenas aos círculos privados.


Porém, só a partir do século 17 que os museus adquiriram, mais ou menos, as características que têm atualmente. Doações de coleções particulares podem ser consideradas as primeiras formas de se darem início a museus em Veneza e na Inglaterra. Mas foi no século 18 que os primeiros museus públicos (Louvre e Britânico) surgiram e no século 19 foi a vez do Museu do Prado (Espanha) e do Museu Metropolitano de Arte, em Nova York. 

No Brasil, o primeiro museu data de 1862, o Museu do Instituto Arqueológico Histórico e Geográfico Pernambucano. Os outros museus brasileiros foram todos fundados a partir do século 20.

***


Atualmente os museus se concentram em um determinado tema ou assunto, pertencendo a uma determinada categoria: artes, artes aplicadas, arqueologia, história, antropologia, ciência, tecnologia, história natural, etc. E dentro dessas categorias podem se especializar mais, por exemplo, história local, regional; arte moderna, arte contemporânea, etc.

Essas instituições têm nos seus quadros funcionários especializados, como museólogos, restauradores e outros profissionais, capazes de manter a conservação do acervo. O curador geralmente fica responsável pela direção do museu e é quem coordena, junto com uma equipe, as exposições. 


Muitos museus são abertos ao público e cobram uma taxa. Alguns não cobram pela visita, outros escolhem um dia específico para isso.


Viajando nos Museus

Em todas as viagens que eu faço o principal objetivo é conhecer um pouco mais sobre a cultura, as artes e a história do lugar,  e uma boa oportunidade para fazer isso é através de um Museu. Por isso sempre entra no meu roteiro uma visitinha a museus que possam existir na localidade. Dos simples aos mais sofisticados, do norte ao sul do Brasil, como também no exterior, sempre reservo um tempo para ter um "banho" de conhecimento. Além do fato de ser estimulante estar pertinho e apreciar obras que fizeram parte dos estudos escolares...

Neste espaço estarão referências aos museus que conheci. Alguns terão fotos, quando foi permitido tirá-las. Em outros, para ilustrar, as imagens serão reprodução do site oficial do museu.  

ARGENTINA

Ushuaia


BRASIL
São Paulo







COLÔMBIA

Bogotá


CHILE
Santiago





FRANÇA

Paris
  • Museu do Louvre(site)
  • Museu D'Orsay(site)
  • Centre Pompidou(site)

HONDURAS

Copã




ITÁLIA

Florença
  • Gallerie della’Academia (site)
  • Gallerie degli Uffizi  (site) 
Florença é o coração do Renascimento. Onde encontraremos a maioria das obras desse período nas paredes e tetos da várias igrejas como também em famosas galerias.  



Roma
  • Museo del Vaticano(site)
  • Museus Capitolinos(site)



MÉXICO

Cidade do México






PERU

Lima
Cusco
Museu Inka
Museu de Arte Religiosa
Museu Pré-Colombiano

Comentários