Deserto do Atacama


O que significa árido? E seco?
Até aquele dia pensava que tivessem significados semelhantes, mas estava enganada. Como ninguém soube ou quis responder, o guia passou a nos dizer qual era a diferença.
"Seco é um lugar onde ocorre pouca ou nenhuma precipitação de chuvas. Árido é onde não existem condições adequadas para que se haja alguma forma de vida".







E assim é o Deserto do Atacama!



Ao norte do Chile, em pleno altiplano andino, entre o Pacífico e a Cordilheira dos Andes se encontra este deserto, rico em atributos naturais e pleno em histórias.


Para se desfrutar da exuberante paisagem composta por vulcões e montanhas com picos nevados, lagoas azuladas, dunas e formações rochosas peculiares que se estendem por 180.000 km² de área a mais de 2.500 m.s.n.m., San Pedro de Atacama é a melhor base de apoio, que apesar de não ter quase atrativos, tem toda a infraestrutura turística necessária e um entorno privilegiado.


O que ver por lá?



As Lagunas Altiplânicas a 4.000 m.s.n.m. estão localizadas dentro da Reserva Nacional Los Flamencos. Um cenário surpreendente a cerca de 110 km de San Pedro de Atacama.


Há centenas de anos existia um lago salgado, que ao desaparecer restou uma superfície de sal com cerca de 3.200 Km², entre a Cordilheira dos Andes, a oeste, e a Cordilheira Domenico, a leste.

Esta área está localizada na Cordilheira de Sal, formada há 23 milhões de anos e composta de rochas sedimentares e diversos minerais, dentre eles o gesso, a argila e o sal. 






Outras atrações

  • Gêiseres Del Tatio

O passeio começa às 4h da manhã, a estrada é precária, chega-se até 4 600 m.s.n.m. e temperaturas abaixo de zero. Vá preparado para tais situações. A recompensa é ter um amanhecer no topo presenciando o espetáculo dos gêiseres.

Mas, porque tão cedo?


Apesar dos gêiseres estarem lá permanentemente, os grandes jatos só ocorrem quando há uma grande diferença de temperatura entre a água e a temperatura ambiente.


Apesar de eu ter preferido não ir, pois já tinha visitado os gêiseres da Bolívia, recomendo esse passeio, no entanto, deixe-o para os últimos dias, quando se espera que esteja mais adaptado à altitude.


  • Pukara de Quitor

3 Km do centro. Ruínas de cidadela construída por atacamenhos no século 12, ocupada pelos incas e destruída pelos espanhóis.


  • Quebrada de Jere

Uma cânion fértil que aflora no deserto.



  • Aldeia Tulor

10 Km do centro. É um conjunto de construções circulares que teriam sido habitadas entre 800 a.C. e 200 d.C.


  • Salar de Tara

130 km de SPA.


  • Laguna Cejas

30 km de SPA. Águas azuis e extremamente salgadas que impedem afundar





Comentários