Planejamento - Peru, Bolivia e Atacama





Compras e reservas pela internet, ainda no Brasil

Pela Interhabit adquiri o pacote Descobrindo Cusco e Machu Picchuainda no início do planejamento. Mas, poderia ter contratado uma das inúmeras agência de turismo, em Cusco. Porém, foi válido o pacote porque evitei gastar uma boa parte do tempo que dispunha na procura e compra dos passeios que pretendia fazer, além do que no pacote estavam incluídos city tour, o Boleto Turístico (obrigatório para a maioria das atrações de Cusco e Ruínas), passeio ao Vale Sagrado, a passagem de ônibus Aguas Calientes a Machu Picchu (ida e volta), o ingresso para Machu Picchu, além das passagens de trem de Ollantaytambo à Águas Calientes e daí para Poroy (Vistadome), pela Peru Rail. Traslados e hospedagens. A Inca Royalty travel Service foi a responsável pela entrega dos vouchers em Cusco.

As passagens do trem de ida e volta de Cusco(Poroy) até Águas Calientes, podiam ter sido compradas diretamente no site da Peru Rail, no entanto para os dias programados não existiam vagas, mas pela agência(Interhabit) foi possível adquiri-las. O bilhete de ingresso a Machu Picchu também era disponível pelo site, mas ou se usava um cartão de crédito verified by visa ou  se comprava através de boleto do banco peruano, com um prazo de horas para quitar a compra no local. Nos dois casos inviáveis para mim.

Fiz a reserva da viagem turística entre Cusco e Puno pela Inkaexpress. O pagamento e entrega do voucher foi feito no hotel em Cusco, conforme combinado por e-mail.


Pela turisbus adquiri, o traslado hotel-rodoviária (Puno), o transporte Puno-Copacabana (TourPeru), hospedagem em Copacabana, o passeio privado à Ilha do Sol(Copacabana), o transporte Copacabana-La Paz e passeio a Tiwanaku, com traslados. Toda a comunicação foi através de e-mail e o pagamento por cartão de crédito. A passagem de Puno a Copacabana me foi entregue no hotel em Puno. Tudo se deu sem qualquer problema.

A reserva da passagem de trem entre Oruro e Uyuni pela Empresa Ferroviária Andina(fca), no Expresso Sur/executivo foi feita com cerca de um mês de antecedência, através do site. Porém retirei e paguei o bilhete na ferroviária de Oruro.



Em algumas cidades utilizei agências do respectivo país.


Em La Paz fiz um city tour através da Bolivian Sun Travel, agência localizada no lobby do hotel Radisson. Não foi um bom negócio. Muito caro, pois mesmo tendo um guia e motorista exclusivo, as visitas deixaram a desejar, além de não terem sido pontuais. A única vantagem foi o fato de eu não ter precisado procurar, pois estava sentindo muito o efeito da altitude.

Pela Colque Tours, em La Paz, comprei o pacote para o Salar de Uyuni e fiz a reserva do hotel (Uyuni).

Em San Pedro de Atacama, comprei os pacotes (Vale de La Luna, Salar de Atacama e lagunas Altiplânicas) no próprio hotel, mas que foram realizados por agências diferentes.

Em Arequipa pela Giardino Tours adquiri o passeio ao Canion del Colca e a hospedagem em Chivay, os transportes de Arequipa a Nazca (Cruz del Sur), Nazca-Paracas-Lima (Oltursa) e traslado rodoviária-hotel em Paracas e Lima.

Em Paracas adquiri o passeio às Islas Ballestas e Reserva Paracas com o guia responsável pelo transfer.

Se você me perguntar se poderia ter sido um orçamento mais enxuto, a resposta é sim, poderia. Se eu tivesse optado por ficar em albergues e viajar nos ônibus de linha comuns. Mas, como tinha lido vários relatos de pessoas que passaram perrengues viajando pelo Peru e principalmente, pela Bolívia, achei melhor não arriscar e, confesso, não me arrependi. Saiu tudo como foi programado e sem qualquer problema.

 

Comentários