Fronteira: Brasil-Peru

Para entrar no Peru por via terrestre, a partir da fronteira com o Acre, é obrigatório ir à Polícia Federal, em Assis Brasil.Com a Carteira de Identidade ou passaporte é preenchido o formulário de saída que será exigido na Imigração em Iñapari, no Peru. À beira da rodovia que cruza a primeira cidade da fronteira, existe um posto de fiscalização, onde se deve fazer a imigração. Para entrar a Identidade (RG) ou o passaporte são suficientes, além do preenchimento de uma ficha que deve ser devolvida na saída do Peru, por qualquer fronteira.



O Acre é o estado brasileiro mais próximo do Pacífico. Portanto, nada mais óbvio que fosse a partir dele o inicio da via de ligação do Brasil até esse oceano. Com a estrada concluída, a distância da fronteira brasileira até Ilo, a cidade portuária peruana mais próxima, terá cerca de 1.470 km.


Partindo de Xapuri, cheguei em Assis Brasil no final da tarde, após percorrer o trecho final da BR- 317, considerada o ramo brasileiro da Rodovia do Pacífico. A pequena cidade fica na fronteira brasileira com o Peru. 

O dia amanheceu nublado e com uma fina garoa que deixou Assis Brasil toda cinzenta. Mesmo assim, após o café da manhã na Pousada Renascer, segui até o Marco Rondon, alí próximo, em uma praça à margem do Rio Acre.


Era final dos anos 20, quando lá esteve o Marechal Rondon, demarcando as fronteiras brasileiras, resultantes da revolução do Acre. Em Assis Brasil, instalou o marco de ferro da tríplice fronteira.



Chegando ao Peru


Na Imigração Peruana eu fui a única a descer da van para os trâmites legais. Era a única estrangeira, brasileira e mulher. O Certificado Internacional de Vacinação (para comprovar a vacina Contra Febre Amarela)não me foi pedido. Após o carimbo no passaporte, seguimos em  direção à Rodovia do Pacífico.

Comentários