El Calafate


Situada às margens do Lago Argentino, aos pé da Cordilheira dos Andes, forma junto com Puerto Madryn (mais ao norte) e Ushuaia (mais ao sul), o Triângulo Patagônico. A pequena cidade foi fundada em 1927 e ficou conhecida por estar próxima ao Parque Nacional Los Glaciares, onde mais de 350 geleiras cobrem quase metade de sua área, que é de 600.000 hectares. Criado em 1937, foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO, em 1981.






O Parque é um verdadeiro testemunho do Período Quartenário, no qual estas grandes massas de gelo dominavam a geografia do planeta.



Ao sul do Parque, próximo ao Lago Argentino, encontra-se o Glaciar Perito Moreno. Entre os Lagos Argentino e Viedma, zona central, há vários outros glaciares e o maior da América do Sul, o Glaciar Upsala. Ao norte está El Chaltén, onde se localiza o Cerro Fitz Roy.


El calafate é uma importante base de apoio turístico para quem vai conhecer a parte sul e central do Parque. O seu nome é proveniente de uma pequena frutinha escura e típica da região, o calafate, muito utilizada na produção de doces e geleias.


Glaciar Perito Moreno  tem esse nome em homenagem a Francisco Moreno, estudioso e pioneiro na exploração da Patagônia no século 19.


Com uma área de 200 a 250 km², forma-se no Campo de Hielo Sur (este só superado em área pela Antártida e pelo Pólo Norte) e se estende até o Lago Argentino. Seus paredões chegam a 60 metros de altura. 


Enquanto outras geleiras têm diminuído com o aquecimento global, o Glaciar Perito Moreno se mantém estável, avançando e retrocedendo de acordo com a época do ano.


É o único que pode ser visto de plataformas em terra firme  e tem como atrativo as frequentes ruturas, geralmente pequenas. As grandes  se dão quando o glaciar encosta na península formando uma barragem que, sob pressão, provoca o rompimento de grande camada de gelo.


Regularmente, pedaços de gelos conhecidos como “tempanos” se desprendem do paredão, que tem sua altura variando entre 30 e 60 metros, provocando um mergulho estrondoso no lago Argentino, o que faz entrar em ação inúmeras máquinas fotográficas e filmadoras ou simplesmente extasiar olhos que estão ali, aguardando este espetáculo. Poucos minutos depois, o “tempano” submerso sobe à superfície do lago. A geleira se move e emite sons que se repetem e ecoam por toda aquela área.


O Glaciar ao bloquear o Lago Argentino, separa-o em dois, dando origem a um dique. As águas do braço Rico do Lago começam a subir e pressionar a massa de gelo, que amolece e permite que a água se filtre e rompa essa barragem, provocando um estrondo que é ouvido a quilômetros de distância. Este fenômeno se repete a cada quatro a sete anos.


Informações

O Parque está a aproximadamente 78 km de El Calafate(50 km até o Parque e mais 28 km de acesso).


Para se chegar, além de veículo próprio e taxi, há empresas de turismo e ônibus regulares. Estes, na época de baixa temporada são menos frequentes. No entanto o Parque está aberto o ano todo.


Vários passeios podem ser feitos no Parque, como o Minitrekking, o Big Ice, passeios de barco ou simplesmente desfrutar das passarelas o espetáculo que é a visão do glaciar. 



A cidade


El Calafate é conhecida como a "Capital dos Glaciares" e é de lá que partem todas as excursões que têm como destino o Parque Nacional. 

Com clima frio e seco, tem temperatura máxima de 19ºC no verão e de -1 a -2ºC, no inverno. É pequena mas possui toda a infra estrutura necessária para o turismo. Conta com aeroporto, rodoviária, agências de turismo, restaurantes e hospedagens para todos os bolsos.





Como chegar a El Calafate
Via aérea: 
Voos frequentes chegam ao aeroporto da cidade proveniente de Buenos Aires. Há rotas de outras cidades argentinas (Ushuaia, Rio Gallegos). 

Quem operaAerolineas Argentinas

Via terrestre: 
Há ônibus que fazem o trajeto a partir de várias cidades:El Chaltén(4h), Rio Gallegos(5h), Puerto Natales(4h), Perito Moreno(12h),Ushuaia.

De Buenos Aires: todas as empresas vão para Rio Gallegos(36h), de onde deve seguir em outra empresa para El calafate. É uma aventura e tanto.

Rota 40: É uma rota turística onde o ônibus parte de Bariloche até a cidade de Perito Moreno. Lá há um pernoite e no outro dia continua a viagem até El Calafate (fiz esse percurso no sentido inverso: El Calafate/El Chaltén =>Bariloche utilizando os serviços da Chaltén Travel).



Época para ir


Entre setembro e abril. Nos outros meses é inverno, muito frio e alguns dos passeio não podem ser feitos, como andar sobre a geleira ou passear de barco. Por conta disso muito hoteis e restaurantes fecham.




Como fui

Fui no mês de janeiro, plena alta temporada. cheguei em El Calafate de ônibus, a partir de Puerto Natales (Turismo Zaahj) e saí para El Chaltén também em ônibus, pela Chaltén Travel.


Outras empresas de ônibus



Comentários