Ásia, um projeto a ser realizado


Limitada ao norte, pelo oceano glacial Ártico; a leste, pelo Pacífico; ao sul, pelo ìndico; e a oeste, pelos mares Vermelho e Mediterrâneo e pela Europa, da qual está separada pelos montes Urais. A Ásia se comunica com a África pelo ístmo de Suez, com a Oceania pelas ílhas da Indonésia e se separa da América pelo estreito de Bering. Do continente mais extenso e povoado do planeta não se pode duvidar da sua diversidade geográfica, étnica, social, econômica e cultural. Se a África é o berço da humanidade, a Ásia pode ser considerada como um dos seus templos.


Foi lá que nasceram as religiões monoteístas- Judaísmo, Cristianismo e Islamismo, como também diversas outras religiões, filosofias e cultos adotados por grande parte da população mundial.Terra dos desertos escaldantes, das montanhas de picos nevados, das chuvas de monções, dos sabores exóticos e o odor de incenso nos mercados. Lugar dos templos dourados e de paisagens intocadas. É onde se pode ouvir o cântico do muesin e  sentir o suave toque da seda. É de lá, é na Ásia, onde todos os sentidos ficam aguçados.
***
O Continente pode ser regionalizado em cinco grandes partes: Oriente Médio, Rússia e Ásia Central, Sul da Asia, Sudeste da Ásia e Extremo Oriente.



O Oriente Médio é o território que se estende desde o leste do Mar Mediterrâneo até o Golfo Pérsico. Sua porção mais próxima ao continente europeu, à oeste do rio Eufrates e banhada por aquele mar é conhecida como Oriente Próximo. Inclui a Turquia, a Síria, o Líbano, Israel, a Jordânia e o Iraque.

Palco de trocas comerciais, esta região foi uma importante encruzilhada comercial, por onde Ocidente e Oriente trocavam mercadorias, ora pela Rota da Seda, que unia a Europa à China, ora pela Rota das Especiarias, que chegava à Índia e ao Sudeste asiático. A área é habitada há mais de 7 mil anos. Foi aí que surgiram as primeiras cidades, como também três das religiões mais importantes: Judaísmo, Cristianismo e Islamismo. Com os núcleos urbanos, além do comércio e do desenvolvimento, vieram os conflitos. O Oriente Médio é palco de várias guerras até os dias de hoje, muitas delas motivadas por disputas de terra ou divergência religiosa. A maior fonte de renda dos países aqui instalados vem do gás natural e do petróleo. 

Os demais países que fazem parte do Oriente Médio são o Irã, o Afeganistão e os que estão na Península da Arábia (Arabia Saudita, Iêmen, Omã, Emirados Árabes Unidos, Catar, Barein, Kuweit
).
***
Uma outra nomenclatura, conhecida como Sudoeste Asiático, inclui além do Oriente Médio, parte asiática da Turquia, Armênia, Georgia e Azerbaijão. 


***
Além da Russia, fazem parte desse bloco a Ásia Central, que inclui: Cazaquistão, Quirguistão, Tajiquistão, Afeganistão, Turcomenistão e Uzbequistão. Essa parte do continente não possui áreas litorâneas, embora nela se localize um grande lago - o Mar Cáspio. No sudeste dessa região se encontra a segunda mais alta cordilheira do mundo, os Montes Palmir.

***



O Sul da Ásia é um conjunto regional que  vai da fronteira leste do Irã até Bangladesh, a leste; Abrange o Paquistão, a Índia, o Sri Lanka, as Maldivas, o Nepal, o Butão e Bangladesh. Essa é uma das regiões mais pobres do mundo. Todos os países, sem nenhuma exceção, apresentam baixíssima renda per capita. São altos os níveis de pobreza e subnutrição nessa parte da Ásia. Apenas a Índia apresenta um certo grau de industrialização

***



O Sudeste asiático é uma das cinco regiões da Ásia que engloba uma parte do continente, incluindo a Indochina e uma grande quantidade de ilhas.

No Continente estão Myanmar (antiga Birmânia), Tailândia(antigo Sião). Península da Indochina (Laos, Camboja e Vietnã). Malásia Peninsular ou Ocidental (Península de Málaca).

Na porção insular estão Cingapura (arquipélago ao sul da península de Málaca), Malásia Oriental (parte sul da Ilha de Bornéu), Brunei (parte norte da ilha de Bornéu). A Indonésia é formada pelo mais extenso arquipélago do mundo. Os mares de Java e Banda, dividem o país em duas regiões: Na parte norte, o sul da Ilha de Bornéu (que é compartilhada com a Malásia e Brunei), as Celebes, as Molucas e a Nova Guiné (dividida com Papua Nova Guiné). Na parte sul, as maiores ilhas são Sumatra, Java e Timor(compartilhada com Timor Leste). Filipinas, arquipélago com cerca de 7 mil ilhas e Timor Leste(ocupa metade oriental da Ilha do Timor, compartilhando-a com a Indonésia).
***



Definida pelas Nações Unidas como correspondente ao território da Republica Popular da China ( incluindo Macau e Hong Kong), Coreia do Norte, Coreia do Sul, Japão, Mongólia e Taiwan (não reconhecido como Estado pela ONU nem pela maioria dos seus membros).
***
Os ares da modernidade já são sentidos em quase todos os recantos do Continente asiático. Porém a globalização não conseguiu eliminar por completo costumes, muitas vezes considerados exóticos por nós, de culturas milenares. Dessa forma passado e  presente coexistem entrelaçados, como a agitação das modernas cidades ao lado de verdadeiros tesouros arqueológicos, testemunhos de um passado remoto.

A sociedade asiática está entrando para o mundo contemporâneo do século 21, mas não abandona as suas antigas tradições. E é em busca desse contraste, que começo a elaborar mais uma parte do roteiro dos meus sonhos.



Mudando o Rumo. . .(2010)


Alguns vezes circunstâncias podem influenciar na alteração literalmente do rumo de um projeto. Se o objetivo inicial era seguir para o oeste e penetrar no norte do Continente Sul Americano, agora a direção pode ser outra: ganhou prioridade o rumo para o leste, mais precisamente, o Continente Asiático. Isto se deve ao fato de, em conversas informais, ter surgido a possibilidade de companhia para uma aventura por aquelas terras longínquas.

Ainda estamos no embrião do Projeto, isto é pesquisando as possibilidades financeiras, a forma de como se dará a viagem,  a rota a ser tomada, o período mais adequado para se ir, o tempo disponível, o que é interessante para se conhecer e o que deve ficar de fora.  

A priori, este projeto inicial tinha como princípio, uma modalidade econômica de viagem, isto é, não utilizar agências de turismo e/ou excursões. No entanto, as dificuldades no idioma, nos costumes e hábitos de alguns países desse continente e as prováveis dificuldades operacionais para a viabilização de roteiros nesta região, pode nos obrigar a optar por uma excursão tradicional, desde que não conflita com os objetivos traçados para cada rota.

Levando-se em conta que a Ásia é o mais extenso e o mais populoso dos continente, ocupando 1/3 da área emersa da Terra e abrangendo 3/5 da humanidade, pode-se imaginar a grande variedade de paisagens e diversidade econômica, social e cultural.

Portanto, mais que em outros projetos, neste, o roteiro não poderá ser único. E é aproveitando esta multiplicidade de culturas e geografias que o dividirei em rotas distintas, cuja execução não necessariamente obedecerá a ordem em que estarão enumeradas.
  • Rota 1  Russia a China, ou vice-versa pela Transiberiana também se chega à  Mongólia.
  • Rota 2  Tailândia e Estrelas da Indochina:, Laos, Vietnã, Camboja
  • Rota 3  A Grande Rota da Seda
  • Rota 4  Esplendor do Sudeste Asiático: Malásia, Brunei, Indonésia e Cingapura
  • Rota 5  Caminhos que levam à Índia também podem levar ao Nepal e ao Butão
  • Rota 6  Séculos de história, Cultura Milenares 1: Líbano, Síria, jordânia
  • Rota 7  Séculos de história, Cultura Milenares 2:  Israel, Palestina e Egito
  • Rota 8  Terra do Sol Nascente:Japão
  • Rota 9  Os Seguidores de Alah: Irã e o Mundo Árabe


Atualizando (2014)

O projeto de enveredar por terras asiáticas ficou adiado por alguns anos. Mas as viagens não deixaram de existir concomitante a algumas mudanças.

1)  Fui trabalhar no Amazonas(2010-2014), o que me levou a fazer inúmeras travessias pelo Brasil, algumas sendo aproveitadas para conhecer regiões e cidades pelo Norte.

2)  Passei uma semana conhecendo as Cidades Históricas de Minas Gerais e sua capital, Belo Horizonte.

3)  Realizei duas Rotas do Projeto América do Sul
4) Fiz uma viagem de 22 dias como parte do Projeto 50
  • Suíça (Genebra)
  • França (Paris)
  • Itália (Milão, Veneza, Florença, Pisa, Assis e Roma)
Porém, como tinha estabelecido que entre os anos de 2013 e 2015 viajaria, no mínimo, a um país de cada continente e surgiu uma boa oportunidade para realizar uma rota do Projeto Ásia, retorno a esse planejamento. A ideia é fazer a Rota 5, conhecendo a Índia, o Nepal e o Butão. Mas...


Atualizando (2015)

Novamente não foi dessa vez que botei um pé na Ásia. Por algumas circunstâncias, entre elas um câmbio francamente desfavorável, troquei novamente o Oriente pelo Ocidente e fui rumo a América Central. Foi a vez de seguir pela Rota Maia.


Atualizando (2016)

Chego a conclusão que este é um projeto de viagem de toda a vida... Cinco anos se passaram, muitas viagens por outros ares e de novo uma possibilidade de conhecer um pedacinho desse continente. A proposta do momento é chegar a terra dos aiatolás, pois é o Irã. vamos ver se dessa vez a viagem sai do papel...pelo menos a passagem já foi adquirida...

Comentários