Museu Santuários Andinos





Juanita, a Dama de Ampato.








..No Museu fiquei aguardando a hora para começar a visita guiada em espanhol. É obrigatória a companhia de um guia, mas não há um preço estabelecido, fica a critério do visitante. Você terá que deixar sua bolsa, máquina fotográfica, celular ou filmadora em um armário, na portaria.


***A  foto aí de cima foi "emprestada" de site do museu. Qualquer tipo de fotografia ou imagens são proibidos.


A visita se inicia por um filme contando a história de como teria sido os últimos momentos da estrela maior do Museu: Juanita! Aliás, tudo o que há no Museu está relacionado com essa personagem que é uma das múmias mais bem preservadas do mundo, já que permaneceu por mais de 500 anos em baixíssimas temperaturas.



Acredita-se que se tratava de uma jovem adolescente da elite, entre 12-14 anos, sacrificada por sacerdotes incas no alto do monte Ampato em meados do século 15. Envolta em um tecido de lã de alpaca, teria sido enterrada junto com estatuetas de ouro e prata, bonecas e cerâmicas.

Vários artefatos encontrados com Juanita estão dispostos em salas do Museu. Fiquei impressionada com o bom estado de conservação de uma sandalinha trançada em lã. Há outras múmias de adolescentes também descobertas no local. Porém, a Dama de Ampato como Juanita é chamada fica exposta numa sala exclusiva, dentro de uma câmara transparente refrigerada.

Nem sempre Juanita fica em exposição. Há períodos do ano em que ela é retirada do local e submetida a estudos ou processos para manter a sua conservação e toma o seu lugar outra múmia. Naquele dia ela estava ali!

Apesar de em quase todos os lugares visitados nessa viagem ter ouvido referências ao povo inca, foi na visita a esse Museu que vivenciei de mais perto a religiosidade desse povo. Os incas eram politeístas, tinham um deus principal, o sol, e o imperador era a sua encarnação na Terra. Os outros deuses idolatrados eram: Viracocha (o criador), a terra (Pachamama ou Mãe-Terra), a lua, o arco-íris, o mar, os vulcões e as montanhas (apus).

Por que havia o sacrifício?

Numa região onde vulcões e terremotos estavam sempre mostrando seu “temperamento”, sacrifícios e oferendas eram realizados para aplacar a ira dos apus. 


Quem era escolhido?


Crianças e adolescentes considerados pela sua perfeição e pertencentes à elite eram escolhidas para serem sacrificadas e depositadas como oferenda em cima dos picos nevados da Cordilheira dos Andes, consideradas Montanhas Sagradas. Para a família era um privilégio.



Como se dava o sacrifício?


Após rituais e festividades, o escolhido era adormecido com chás de ervas antes de receber o golpe certeiro na cabeça, que provocava a morte.


Assim, através das informações que a guia ia me dando ao lado dos artefatos e objetos de oferendas que estavam expostos, conheci um dos rituais mais importantes do império inca, La Capaccocha. 


 Atenção: tenha um agasalho, lá é muito frio.



Serviço

Onde:La Merced 110
Quando: 2ª a sab. das 09:00 às 18:00 horas
                Dom. das 09:00 às 15:00 horas



Comentários