Tiwanaku




Principal sítio histórico da Bolívia, declarado Patrimônio Cultural da Humanidade em 2000 pela Unesco. Tiwanaku ou Tiahuanaco se localiza a 72 km de La Paz e a 3870 m.s.n.m. Está ligado à capital por uma rodovia em adequada condição de conservação, gastando-se um pouco mais de uma hora de viagem. No caminho há um mirante de onde se pode ver no horizonte o Lago Titicaca, se o tempo não estiver nublado.




As ruínas são de uma das mais importantes civilizações Pre colombianas. Apesar de ainda ser controverso, acredita-se que tenha surgido de uma aldeia que vivia da agricultura baseada em plataformas de cultivo  por volta de 1200 a.C. e teve o seu apogeu entre o século  5 e 10 da nossa era, quando desenvolveu a metalurgia (uso do cobre na produção de ferramentas) e o comércio. 
Não se sabe o motivo, mas teria desaparecido definitivamente no século 12. Especula-se que a ocorrência de alterações climáticas tenham contribuído para a sua extinção. Mesmo assim os demais povos do Altiplano, inclusive os incas, tiveram forte influência dessa cultura.
Durante séculos o poderoso império que dominou o altiplano construiu um sofisticado complexo urbanístico-religioso, parte dele representado pelas ruínas hoje expostas. Sabe-se que muitos dos monumentos ainda estavam em pé quando os espanhóis lá chegaram. No entanto foram responsáveis pelo saque e destruição do que restara da cidade e utilizaram as pedras nas suas construções.
Na área do sítio histórico há espaços onde estão sendo feitas escavações, pois parte das ruínas ainda está enterrada e o acesso é restrito.

Pirâmide Akapana



Templo de Kalasasaya

Templo aberto retangular onde se encontram dois monolitos (Fraile e Ponce) e o Portal do Sol.



























O Portal do Sol
Feito em uma placa de andesito. A parte superior possui um elaborado baixo relevo com a figura de uma divindade segurando uma espécie de vara em cada mão. A figura está ladeada por aves antropomórficas. Acredita-se que o conjunto se tratava de um calendário agrícola.



Templo Subterrâneo

  
As paredes internas desse templo estão decoradas com figuras de cabeças humanas talhadas em pedra, que podem ser a representação das cabeças cortadas dos inimigos "Cabezas Trofeo".




Informações




Como chegar
  • Transporte público: Há vans e ônibus que partem do Cemitério Central de La Paz e te deixam na portaria das ruínas, cerca de 01h15min depois.
  • Excursão: Várias empresas organizam passeios de dia inteiro, buscando e levando de volta ao hotel, muitas vezes incluindo o almoço no circuito.  


Bilhete:
Além do sítio histórico, inclui a visita ao museu onde estão expostas as cerâmicas e objetos de metal produzidos pela civilização Tiwanaku e por outros povos pre colombianos. Também estão expostos vários crânios deformado, exemplos de práticas utilizadas por alguns povos que viveram naquela região.
Quanto: Bs. 80 (bolivianos)
Quando: Diariamente, das 9:00 às 18:00 h


Como fui
Apesar da Bolívia possuir um grande potencial turístico, tanto  do ponto de vista histórico quanto  de belezas naturais, ainda é muito precária em relação à infraestrutura, principalmente para quem prefere utilizar os serviços públicos de transporte. Sabendo disso, preferi contratar uma empresa de turismo para a minha visita à Tiwanaku.
Não que não se possa ir por conta própria e em transporte público, pode sim mas terá que enfrentar o desorganizado sistema de transporte do país. A outra opção é reservar um taxi, mas só vale se tiver com quem dividir o valor da tarifa. Portanto, recomendo para quem estiver pensando em conhecer esse sítio histórico contratar um tour de alguma agência de turismo, que geralmente sai pela manhã e dura cerca de 8 horas.

Comentários