Volta ao Mundo em 80 dias, no 50 por 1


Bem diferente de outras aventuras, onde o orçamento é curto e a viagem é feita no mínimo em 1 ano, esta dispunha de um folgado orçamento que permitia aos viajantes optar por qualquer meio de transporte (exceto avião) e hospedagens, desde que a viagem de volta ao mundo fosse realizada em 80 dias, como a clássica volta do ficticio Fhileas Fogg. Aqui, o projeto também resultou de uma aposta, desta vez em um pub londrino. A ideia inspirada no livro de Júlio Verne - A Volta ao Mundo em 80 Dias -, deu origem à aventura dos dois viajantes (Alváro Garneiro e José Ramalho) que foi transmitida aos sábados pela Record News, na temporada de 2011 do programa "50 por 1" de Álvaro Garnero.

Finalizada a viagem, o livro foi publicado com fotografias e relatos dos episódios, muitas vezes divertidos, dos 22 países visitados e 40 mil km percorridos.

De Londres à América do Norte à bordo de um cargueiro, de moto home por algumas cidades desse continente até embarcarem em um transatlântico de luxo pelo Pacífico com destino ao Japão, com paradas no Alasca e na Rússia. Chegam à Coréia do Sul e vão à Pequim.  Ônibus e carro, além de trem pela transiberiana, foram alguns dos meios utilizados na viagem, que foi recheada por atividades exóticas, como comer pênis de vários animais  em um exclusivo restaurante da China.

Na Mongólia visitaram Ulan Bator, depois de terem admirado as Muralhas da China no trajeto. Durante a viagem também se aventuraram na prática de esportes tradicionais de alguns lugares. Passaram por Estônia, Letônia e Lituânia, antes de chegarem à Escandinávia e finalizaram por países da Europa Ocidental, antes de regressarem para Londres no tempo limite.

O livro agrada pelas fotos e texto, serve de inspiração para cair na estrada em busca de lugares que não são muito óbvios, porém não serve como guia, pois não há qualquer informações sobre a logística da viagem.






.

Comentários