Tirando o Visto para os EUA

                                                                        Quase 20 anos que fui pela primeira vez aos EUA. Naquela época já existia certa tensão no momento em que se ia obter o Visto norte americano, mas nem de longe tinha a burocracia e o rigor que passou a existir após os atentados terroristas de 2011.
Contudo, nos últimos quatro anos, principalmente a partir de 2012, as regras têm se tornado mais objetivas, e boa parte do processo já pode ser realizado pelo site do programa de vistos no Brasil.


Bom, confesso que demorei bem mais do que seria habitual no processo de solicitação do Visto, principalmente na finalização do preenchimento do formulário eletrônico, onde se carrega a fotografia que é solicitada. Isso porque é necessário que algumas critérios sejam cumpridos para que a foto seja aceita. Portanto, recomendo que o primeiro passo seja providenciar a fotografia e digitaliza-la.


A foto deve ter um fundo claro (branco). A face bem centralizada, com feições firmes, testa, orelhas e olhos bem visíveis. No site há um mecanismo que permite ajustar a foto e verificar se pode ser utilizada, baixando-a do computador. Para adultos, é suficiente a fotografia digitalizada. Para crianças também é necessário ter uma cópia impressa. Há quem tire a foto com fotógrafos profissionais. No meu caso, como não teria tempo para essa providência, eu improvisei em casa mesmo, daí ter demorado mais do que o necessário até que fosse aceita.

Tipos de vistos de não-imigrante mais comuns:

  • Visto B1 (Negócios) - para quem irá realizar negócios, participar de feiras, congressos e conferências.
  • Visto B2 (Turismo) - quando o motivo da viagem é turismo, visita a familiares ou amigos, tratamento médico, participação em competições atléticas amadoras
  • Visto C1 (Trânsito) - para viajantes com conexão para outros países via Estados Unidos.
  • Visto F1 (Estudante Acadêmico) - quando o viajante foi aceito para um programa de estudo acadêmico nos Estados Unidos.
  • Visto I (Representantes de meios de comunicação) - para os representante de imprensa, rádio, cinema ou outros meios de comunicação, sendo que a viagem deve ter caráter profissional.
  • Visto J1 (Intercâmbio) - necessário para quem fará intercâmbio.
  • Visto M1 (Estudante Vocacional) - para aqueles aceitos para programa de estudo vocacional nos Estados Unidos
  • Visto R (Religiosos profissionais) - se aplica a todos os viajantes cujo motivo da viagem é desempenhar trabalho religioso
  • Vistos de trabalho (H, L, O, P) - para os que foram aprovados para trabalhar temporariamente nos Estados Unidos e possuem petição de trabalho válida.

Solicitando o Visto


As informações aqui fornecidas se referem à obtenção de visto para turista. Alguns tipos de Visto requerem formulários adicionais.

1) O primeiro passo é fazer o preenchimento on line do formulário eletrônico de solicitação DS-160.


Ao iniciar você receberá um número de identificação (ID) do seu requerimento e cadastrará uma resposta à pergunta de segurança (senha). Ambos deverão ser guardados, pois serão requisitados caso necessite retornar ao requerimento em uma ocasião posterior, já que se pode interromper o procedimento e a ele retorná-lo, desde que o salve.

Tudo está em inglês, porém ao entrar no site você selecionará o posto consular onde obterá o visto e há a opção das instruções em português. Há um dispositivo onde basta passar o mouse sobre as perguntas que automaticamente surgirá uma janela com a tradução. Há várias perguntas, como dados de identificação, motivos da viagem, condição financeira e de saúde, previsão da época em que viajará duração, local onde ficará (incluindo endereço, telefone, etc.), entre outras informações da viagem e intenções e ações cometidas pelo pretendente ao visto.


Finalizado o preenchimento do formulário e adicionado a fotografia é a vez de enviar via internet, submetendo o formulário, isto é assinando-o, o que implica na sua afirmação da veracidade das informações. Logo em seguida se recebe a página de confirmação com um código de barras, que deve ser impressa na ocasião ou solicitar que se envie para o seu e-mail para imprimir posteriormente, já que sem ela você não poderá fazer a entrevista. Quando imprimir atentar para que esteja bem legível o código de barras.

A etapa seguinte é entrar no site e fazer um cadastro, o que permite fazer pagamentos, preencher formulário e marcar entrevistas. 


2) Pagamento da taxa de solicitação de visto (MRV)
  • Deve ser paga antes de agendar a visita.
  • É intransferível e não reembolsável, independente do visto ser concedido ou não.
  • Pode ser feita via boleto bancário, com cartão de crédito no site ou pelo telefone.
Fiz o pagamento com  cartão de crédito via telefone; Foi rápido e prático, ao final recebi um número de confirmação da taxa MRV.

3)Agendando a entrevista
  • Agendar a entrevista no Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto (CASV)e se necessário no consulado/embaixada.
  • Pode ser feito o agendamento online, por telefone local ou por Skype.
  • Durante o processo deve ser fornecido o endereço para onde seu passaporte será enviado após a entrevista.
Eu fiz o agendamento por telefone, e foi-me pedido o número de confirmação do pagamento da taxa. Em Recife não há muita espera no período que requeri (setembro) e tinha dias disponíveis para a semana seguinte.
Ao término, recebi no e-mail cadastrado a confirmação do agendamento com todas as informações necessárias para a visita ao CASV e Consulado.

4)CASV

Cheguei 15 minutos antes do horário marcado como recomendado e rapidamente passei pela revista com detector de metais. Em seguida foi a vez de entregar o passaporte com o formulário impresso, fazer a identificação das digitais e tirar a fotografia. Tudo não levou mais de 15 minutos.

5)Consulado

Novamente cheguei no horário recomendado, isto é 15 minutos antes da hora da entrevista. Encontrei uma grande fila do lado de fora do Consulado, mas fui logo para frente pois era o meu horário. Creio que todos os que ali estavam chegaram bem antes dos seus horários agendados.
Revista feita, fui encaminhada para confirmação do horário e em seguida para uma área coberta no pátio de onde me dirigi para entregar o passaporte e o formulário (carimbado no dia anterior no CASV), antes de começar a entrevista com o agente consular.

A entrevista

Um simpática funcionária me atendeu após ter liberado uma senhora que teve o seu visto negado. Presenciei toda a entrevista enquanto aguardava, e pelas inúmeras e perguntas eu mesma percebi que ali a resposta seria um delicado e educado NÃO.
E estas foram as perguntas quando chegou a minha vez, logo após me identificar colocando os dedos no leitor digital:
  • Bom dia!
  • Qual o motivo da viagem aos EUA?
  • Qual lugar nos EUA vai?
  • Em que trabalha?
  • Já esteve fora do Brasil anteriormente? em quais países?
  • Seu visto foi concedido, boa viagem!
Não foram gastos nem 5 minutos e em nenhum momento me pediu documentos. Lembro-me que ao tirar o visto na década de 90, as perguntas também foram poucas, mas me foi solicitado a cópia da declaração do meu imposto de renda.

No mesmo dia a tarde já recebi o e-mail informando que meu passaporte estava disponível para ser entregue no CASV, como havia solicitado, bastava agendar a entrevista. Desta vez marquei via site para 2 dias depois.

Agora é só aguardar para embarcar para os EUA.

OBS: Esses procedimentos foram necessários em 2013. Portanto podem ter sido alterados em datas futuras.

Comentários